Hannya

Hannya Haramitsu Shingyô

Hannya

Hannya (般若) é uma máscara dotada de dentes ameaçadores, boca grande e chifres. Existe um conceito de um inferno, no budismo japonês, em que Hannyas são a representação dos confusos sentimentos humanos como a paixão, ciúme, e ódio, todos capazes de transformar homens e mulheres nesse terrível monstro.

A palavra Hannya vem do sânscrito, e trata-se de uma virtude atribuída a Buda. Tanto que existe um mantra bastante conhecido no meio budista, que se chama Hannya Haramitsu Shingyô (般若波羅蜜多心經 , "Sutra do Coração"). Essa é uma figura folclórica/religiosa da cultura japonesa que remonta o período Nara (奈良時代 , 710-794 d.C.) que é uma mescla do Shintô e do Budismo.

Esse personagem folclórico é componente do teatro Noh (能 , "habilidade" ou "talento") desde o período Muromachi (室町時代 , 1336-1573), cuja expressão teatral se dá através de canto, música, poesia e pantomima.

No Ninjutsu, essa figura foi utilizada pela escola de Kumogakure-Ryu Ninpô (雲隠流忍法), como forma de ludibriar os inimigos em situações de conflito, com o objetivo de afugentar ou amedrontar os inimigos através de suas crenças.

Essa figura também funciona como um amuleto em comércios, carros, casas e academias japonesas, em forma de pequenas máscaras que servem para afugentar os maus espíritos.


error: Todo o conteúdo deste site está protegido!