Koto vs Gyokko

Koto vs Gyokko

Koto vs Gyokko | Nagato Sensei, Bujinkan Honbu Dojo

Por Dai Shihan Arnaud Cousergue

Eureka!

Depois de 25 anos e mais de 50 viagens indo treinar no Japão, eu finalmente entendi a diferença do trabalho de pernas entre Koto-ryū e Gyokko-ryū. Antes tarde do que nunca.

Nós tivemos uma aula com Nagato sensei e não pude fazer o Oni Kudaki que ele demonstrou até que eu vi. Hatsumi sensei fala frequentemente sobre o Mienai Waza, uma técnica que não pode ser vista. Para mim, isso foi Mienai por um quarto de século.

Meu taijutsu foi influenciado principalmente por Noguchi sensei. A razão para isso é que Hatsumi sensei, em 1993, me disse para treinar exclusivamente com ele e Noguchi sensei. Isso valera até a abertura do honbu em outubro de 1997.

Perguntei-lhe novamente com quem eu deveria treinar agora e ele disse apenas no honbu e com o Shi Tennō ensinando lá. Então, comecei a treinar regularmente com Senō sensei, Oguri sensei e Nagato sensei.

Como você sabe, cada Shihan tem seu próprio jeito de se mover e seu taijutsu é diferente um do outro. No passado, descobri o quão difícil foi o movimento de Nagato sensei para o meu taijutsu. Até ontem meus olhos não estavam prontos para ver. Mas ontem eu vi a luz!

Cada Shihan recebeu, do sensei, algumas das escolas*. Se Noguchi sensei foi principalmente influenciado pela Gyokko-ryū, Nagato sensei estaria mais voltado a Koto-ryū.

Essas duas escolas lidam com diferentes distâncias, portanto, seu trabalho de pernas é diferente. Além disso, quando você compara os tamanhos relativos de ambos Nagato sensei e Noguchi sensei, você vê que suas distâncias de trabalho (ou seja, eficiência) serão diferentes.

O Gyokko-ryū é de curta distância. Hatsumi sensei me disse uma vez que a distância de Gyokko-ryū era de cerca de 2 shaku (mais ou menos do cotovelo até a ponta dos dedos).

Seus movimentos são realizados principalmente com um tipo de sentimento moguri, movendo-se verticalmente para cima e para baixo e em círculos para compensar a falta de distância.

Koto vs Gyokko | Toshiro Nagato Sensei, Bujinkan Honbu Dojo
Koto vs Gyokko | Toshiro Nagato Sensei, Bujinkan Honbu Dojo

Por outro lado, em Koto-ryū, a distância inicial é de cerca de 6 shaku. Portanto, a escola usa muitos saltos para frente e para trás.

Os movimentos são feitos principalmente na horizontal. Essa compreensão básica sobre as duas escolas explica parcialmente por que elas se fundiram tão bem quando se reuniram **. As duas escolas são complementares uma da outra.

Sabemos que Koto-ryū usa Yoko Aruki (laços na mesma direção) onde a Gyokko-ryū usa Juji Aruki (pés perpendiculares).

Sabemos que na Koto-ryū o corpo é colocado lateralmente (de perfil, plano), onde na Gyokko-ryū o corpo é virado e com a cabeça levemente para baixo a fim de estabelecer-se estável pela falta de distância.

Ontem nós fizemos uma variação do Oni Kudaki: na técnica, o Uke estava atacando com o punho direito. Tori controlava o espaço estendendo o braço direito em omote (sem bloqueio) e posicionando seu corpo fora do braço de ataque. Então, Tori tem seu pé esquerdo à frente e seu corpo paralelo ao braço do uke. Tori desvia e inclina o braço do uke e movendo-se para frente coloca uma espécie de Oni Kudaki. Tenho a certeza de que todos entenderam isso.

Eu não pude fazê-lo, porque ao aplicar o Waza eu estava dando um passo à frente com a perna de trás (direita), fazendo com que o meu corpo girasse para a esquerda (típico trabalho de pés de Gyokko-ryū).

Nagato sensei estava simplesmente deslocando seu peso corporal para que ele “andasse” diretamente com a perna esquerda, criando um balanceamento automático de uke para a retaguarda. Então isso abriria o que eu chamo de um típico “Nagatoism” com a troca usual de mãos e morte do Uke.

Simplesmente mudando o peso em suas pernas e movendo a perna da frente em vez da perna de trás, você mantém seu corpo alinhado e pode andar ou pular através do uke.

Eu tenho visto isso há anos, mas como eu estava focando na coisa errada, foi apenas naquele momento, observando exclusivamente os pés que eu poderia finalmente ver.

Koto vs Gyokko | Toshiro Nagato Sensei e Dai Shihan Arnaud Cousergue, Bujinkan Honbu Dojo
Koto vs Gyokko | Toshiro Nagato Sensei e Dai Shihan Arnaud Cousergue, Bujinkan Honbu Dojo

Eu tenho treinado aqui mais de cinquenta vezes e toda vez eu aprendo novos fundamentos. Isso é incrível. Mas isso me faz pensar sobre os professores vindo aqui a cada dois ou três anos e pensando que eles entendiam tudo.

Como escrevi em um artigo do blog anterior, “rank não é competência” e citando Nagato sensei ontem durante o intervalo: “o posto que você tem é baseado unicamente em sua escala pessoal” ***. Eu acho que alguns possuem escalas pequenas, mas não é importante porque todos nós sabemos que o tamanho não importa.


  • Eu acho que eles possuem três ryūha cada (a confirmar).
    ** em algum momento da História, o Sôke de Gyokko-ryū, não tendo nenhum sucessor pediu a seu amigo, o Sōke de Koto-ryū, para ensiná-lo juntos. E, é assim que esses dois sistemas, ainda ensinados separadamente, terminaram juntos.
    *** seu ponto era não se comparar a qualquer outro artista marcial dentro ou fora do Bujinkan.

Créditos | Blog de Dai Shihan Arnaud Cousergue: Shiro Kuma

Deixe um comentário