Tengu Geijutsu Hon

Tengu Geijutsu Hon

Tengu Geijutsu Hon – “O Livro da Arte dos Demônios das Montanhas”

“Não se pode ver nem ouvir o caminho. O que se pode escutar e perceber é apenas o rastro do Caminho. Reconhecer pelo rastro aquilo que está por trás dessa marca é o que chamamos de intuição. Se a aprendizagem não é compreensão intuitiva, ela é inútil. Se a arte das espadas não passa de uma habilidade limitada, ela também é a ação do reino encantado do coração. E aquele que penetra em seu cerne mais íntimo, torna-se uno com o Caminho.”

Trecho do discurso sobre a Arte dos Demônios das Montanhas, escrita no Japão em 1729.

MITOLOGIA JAPONESA TENGU

Os Tengu são conhecidos como sendo os lendários mestres dos Ninjas.

No século XVIII, foi escrito um tratado chamado de Tengu Geijutsu Hon – “O Livro da Arte dos Demônios das Montanhas”, onde um guerreiro conta suas experiências e ensinamentos de vida e de combate que recebeu de um Tengu mestre na arte da espada (kenjutsu).

Um híbrido de homem e corvo, os Tengu são originalmente descendentes de Susanoo, o irmão da deusa do sol Amaterasu.

Eles se assemelham a humanos alados com bicos ou narizes inacreditavelmente longos. Suas penas e pele são normalmente de cor vermelho escuro, entretanto, estes são frequentemente escondidos pelos trajes pretos como a dos ninjas ou com vestimentas de monges Yamabushis (monges guerreiros).

Tengu Geijutsu Hon - O Livro da Arte dos Demônios das Montanhas
Tengu Geijutsu Hon – O Livro da Arte dos Demônios das Montanhas

Os antigos samurais acreditavam que os ninjas eram descendentes dos Tengu, por serem capazes de fazer proezas impossíveis para um ser humano comum.

Completamente que capazes de voar, os Tengu são criaturas arbóreas que habitam as copas superiores das altas árvores das florestas.

Eles preferem climas mais frios e assim suas casas, as florestas, tendem a ser situadas perto de montanhas.

Eles vivem em pequenas comunidades de dez a cinquenta indivíduos, com um Rei eleito chamado de DAI TENGU que conduz o poleiro.

O mais forte deles, como os guerreiros e exploradores informam toda a atividade, dentro de seus territórios, para o Rei.

Os Tengu apreciam o aparecimento de humanos em seu território, eles gostam de fazer piadas com aqueles que visitam seus territórios sem permissão.

Estas piadas frequentemente não são diretamente prejudiciais, mas muitas conduzem ao combate entre o Tengu e os homens, que consideram estas piadas como sendo insultos ou ataques. Apesar destes confrontos isolados, os Tengu vivem numa existência calma.

Traduzido por Shihan Alexandre Carvalho.

Deixe um comentário